INPI apresenta perspectivas para os próximos anos

O presidente do INPI, Jorge Ávila, apresentou as perspectivas do INPI para o período 2011 – 2015, com destaque para as ações que vão permitir o depósito de patente via Internet e acelerar o prazo de análise. A apresentação foi feita durante almoço realizado pela Câmara de Comércio França-Brasil, no dia 12 de abril, num hotel da Zona Sul do Rio de Janeiro.
Para alcançar o objetivo na área de patentes, o INPI aposta na contratação de pessoal, na revisão de procedimentos internos e em outro projeto estratégico, a criação do sistema eletrônico e-Patentes, que está em fase de implantação interna e deverá chegar ao público em 2012. O objetivo é, até 2015, analisar patentes em quatro anos.

Os projetos estratégicos também contemplam os outros serviços do INPI. Entre eles, podem ser citados: o aperfeiçoamento do e-Marcas; a revisão dos procedimentos de apoio à transferência de tecnologia; e o plano de criação e promoção das Indicações Geográficas brasileiras e sulamericanas.

Para melhorar cada vez mais os serviços do INPI, também podem ser mencionados: o fortalecimento da infraestrutura de tecnologia da informação e a implantação do Programa de Qualidade do Instituto.
Os projetos também incluem ações para ampliar o ensino de propriedade intelectual, monitorar tecnologias em áreas estratégicas, atrair investimentos em P&D para o País e ampliar a integração dos sistemas de PI na América do Sul.

Internamente, o INPI irá trabalhar na revisão de suas normas técnicas e administrativas, além da ampliação e modernização das instalações físicas da Autarquia (Apol)

De acordo com a diretora da Essencial Assessoria, Mara Peixoto, o INPI tem um ótimo canal de comunicação no que diz respeito ao seu departamento de marketing, mas que os anúncios de reestruturação do órgão federal geralmente não passam de planos que não se concretizam.
“O INPI hoje é uma das mais importantes vias de crescimento do país, por conta da globalização e do crescimento de projetos na área da Propriedade Intelectual. Portanto, é imperativo que o governo promova brevemente nova estruturação do INPI, para que ele esteja à altura dos mercados nacional e internacional, no que concerne ao registro de marcas, patentes, direitos autorais e programas de computador”, disse.
A advogada conclui afirmando que a contração de novos servidores e a reciclagem dos já existentes são primordiais no processo de modernização da Autarquia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?